Últimas Postagens


No sábado, dia 03 de dezembro, aconteceu o último dia da oitava edição do Festival Atos de Teatro Universitário. Depois de três dias de oficinas, espetáculos, palestras e performances, o evento não poderia ter terminado de forma melhor. Confira tudo que aconteceu no último dia do festival:
Pela manhã, deu-se continuação às oficinas. Desta vez, as oficinas ministradas foram “Diálogo Mestiço – encontro e compartilhamento”, pela professora Gilsamara Moura, da UFBA, e “Corpo Cômico”, por Diocélio Barbosa, que também contou com a presença dos palhaços-pesquisadores Daniel Nóbrega, Irla Medeiros e Luiz Eduardo, da Cia. dos Clownssicos de João Pessoa, na realização de uma intervenção na Praça Clementino Procópio.
No período da tarde, no miniteatro Paulo Pontes, aconteceu a última parte do Colóquio sobre Pesquisa em Artes Cênicas com as palestras: “A Arte do encontro e seus desdobramentos” proferida pelo professor doutor Robson Haderchpek, e “Reperformar o afeto”, apresentada pela professora Naira Ciotti, ambos da UFRN.
À noite, a parte final do festival Atos iniciou-se com o espetáculo “Razão para ficar”, com Ana Marinho, da UFPB. Logo após, aconteceu o ensaio aberto do “Auto de Natal Caipira”, apresentado pelo Grupo Teatral do Centro de Desenvolvimento do Semiárido, da cidade de Sumé, e dirigido por Eliane Lisboa. Antes do último espetáculo, houve uma homenagem aos professores Nathan Cirino e Eliane Lisboa, organizadores das sete primeiras edições do festival. Por fim, encerrando o festival com chave de ouro, foi apresentado o espetáculo “As Velhas”, apresentado pela Pró-Reitoria de Extensão da UEPB e pelo PINEL – Núcleo de
Pesquisa e Experimentação Teatral e com direção do professor Duílio Cunha.
Com três dias de muita arte e entretenimento, o VIII Festival Atos de Teatro Universitário se despede, deixando um clima de saudade e expectativa pela nona edição. A todos que participaram da organização, que apresentaram seus trabalhos, ou que foram prestigiar o evento, o nosso muito obrigado.
A segunda noite de Mostra Teatro Universitário do Festival Atos, que aconteceu as 19h no Teatro Municipal Severino Cabral começou com uma recepção calorosa ao público ao som de músicas nacionais ao vivo. Em seguida, após o cerimonial, fora feito um convite para que o público se dirigisse a sala Evandro Barros, mais conhecida como Porão. Com sala lotada, pessoas sentadas nas cadeiras e chão, a doutora Gilsamara Moura (UFBA) coreografa ao som de músicas da cantora Elis Regina. A apresentação da artista, que envolveu fortes expressões corporais à melodia, finalizou-se com apanhamento de pedras de gelo em suas mãos e caminhada por todo o palco ao som de "Atrás da porta". Após as saudações feitas a artista e cumprimento do intervalo de tempo para a próxima apresentação, o público foi redirecionado ao Porão, com o propósito de assistir à próxima apresentação. A segunda exibição da noite foi o solo cênico do Bruno Melo, artista e aluno da Universidade Federal de Campina Grande. No espetáculo, inteiramente iluminado por luzes de celulares, Bruno se utilizou de objetos como mesa, cadeira e bengala para interpretar seu avô. Para encerrar a noite, a plateia fora convidada a comparecer ao palco principal do teatro parra assistir a uma apresentação do Violetas. A artista do Rio Grande do Norte Mayra Montenegro exibiu um espetáculo com dança, canto e atuação. Com teor de crítica ao machismo, as músicas, danças e interpretações de personagens de diferentes idades, denunciaram a violência sofrida pela mulher dentro de uma estrutura social patriarcal e apresentar dona Vilma, sua avó, vítima dessa opressão. A noite de apresentações trouxe consigo uma coesão temática que envolveu e emocionou os espectadores. Denúncias a opressões, lembranças de antepassados e expressão corporal foram sensações a serem despertadas.



“Razão para ficar” abre a noite a terceira noite de apresentações do Festival Atos

A ideia de montagem do espetáculo surgiu a partir da leitura da tese da professora Thalyta Lima intitulada “As oito flores do Alto do Céu no jardim da desinstitucionalização” e defendida no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPB, em 2010, sob a orientação do professor Dr. Artur Perrusi. A pesquisa contempla as histórias de vida e o processo de reinserção social de mulheres egressas do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira, hoje moradoras do Serviço Residencial Terapêutico da cidade de João Pessoa. Nas conversas com a autora da tese ficou evidente a dificuldade em lidar com o imaginário sobre a loucura e desfazer o profundo estigma existente em torno da pessoa por ela acometida. Nesse sentido, a encenação buscou evidenciar os limites frágeis entre saúde e doença e as relações perversas de uma sociedade que condena ao confinamento mulheres em situação de pobreza, abandonadas pelas famílias e pelo Estado. 

No espetáculo, as vozes de oito mulheres egressas do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira, hoje moradoras do Serviço Residencial Terapêutico da cidade de João Pessoa, se entrelaçam aos poemas de Adélia Prado e Lisbeth Lima e às cartas de Clarice Lispector. A encenação busca evidenciar as consequências de um regime de internação que isola e elimina os sujeitos, tratados como pacientes, e evidencia os limites frágeis entre saúde e doença; as relações perversas de uma sociedade que condena ao confinamento mulheres em situação de pobreza, abandonadas pelas famílias e pelo Estado

A encenação é de João Paulo Soares. Atuação e dramaturgia de Ana Marinho. Cenário de Maria Botelho. Iluminação tem a assinatura de Fabiano Diniz. Figurinos de Vilmara Georgina. Teaser de Rodolpho de Barros. Fotografia de Saulo Portokalos e produção de Dudha Moreira


Grupo de Sumé apresenta ensaio aberto do “Auto de Natal Caipira”

A segunda atração da noite será o ensaio aberto do AUTO DE NATAL CAIPIRA, uma livre criação baseada no texto original de Carlos Alberto Soffredini. A apresentação acontecerá na Sala Evandro Barros (porão), com direção geral de Eliane Lisboa, direção musical de Erivan Silva, apresentado pelo Grupo Teatral do CDSA (Centro de Desenvolvimento do Semiárido), da cidade de Sumé/PB.

Na história que se conta em cena, Severino e Jeca estão a caminho de Belém para fazer seus pedidos ao Menino Deus que vai nascer.  Mas não conhecem o caminho para chegar até lá.   Do mesmo modo os Reis Magos estão perdidos, buscando a estrela guia. Em meio a tudo isso, uma história de amor, com direito a anjos e diabos, como todo Auto que se preze.  O texto original de Carlos Alberto Soffredini sofreu acréscimos a partir de livre criação do grupo, com dramaturgia de Eliane Lisboa. 

No elenco: Amanda Araújo dos Santos, Artur Alan de Oliveira, Edson Oliveira da Costa, Érico Gustavo de Sousa Queiroz, João Vitor Farias Leite, Josiele Carlos Fortunato e Lourielson da Mota Alves. Músicos: Erivan Silva (voz e violão) e Rosenato Barreto (percussão). Adereços de Rafael Barros.


“As Velhas” encerra a programação do VIII Festival Atos de Teatro Universitário
  
A Pró-Reitoria de Extensão da UEPB e o PINEL Núcleo de Pesquisa e Experimentação Teatral apresentam o espetáculo “As Velhas”. A remontagem deste texto emblemático, de autoria da dramaturga potiguar-campinense Lourdes Ramalho, marca o aniversário de 40 anos dessa peça que fez história no teatro paraibano. A nova encenação sucede outras de grande sucesso, apresentando a dramaturga e sua obra. É o diretor Duílio Cunha que assume mais uma vez a tarefa de levar à cena “As Velhas”, sendo ele o responsável pela direção desta remontagem.

No enredo, os destinos de duas nordestinas se cruzam: uma sertaneja, Mariana, erra pelo sertão, fugindo da seca e em busca da mulher que levou o seu marido, enquanto uma cigana, Ludovina, se encontra presa a um corpo incapacitado, esperando na soleira dasua porta pela mudança social que se avizinha e que ela anuncia. É em torno dessa estória que se levantam conflitos pautados pela desigualdade econômica e pelos desmandos do poder local, que a dramaturga denuncia, e que se tecem relações amorosas contrariadas, com desfecho trágico, numa trama marcada pela regionalidade, aspecto tão característico da dramaturgia ramalhiana.

No elenco do espetáculo: Valquíria Gonçalves, Regina Albuquerque, Chico Oliveira, Yasmim Macêdo, Arthur Velázquez e Fábio Silva. A produção executiva é de Diógenes Maciel, figurinos de Jefferson de Souza, trilha sonora de Erivan Silva, trilha sonora de Erivan Silva e o contrarregra é Marcos Moraes.







Grupo Gestus apresenta 
Louca(revisitada) 
Um solo da artista Gilsamara Moura



Elis Regina inspira espetáculo que se apresenta na segunda noite do VIII Festival Atos:

Além dos solos cênicos “Depois de mim” e “Violetas” representados, respectivamente, por Bruno Melo e Mayra Montenegro, a programação da segunda noite de espetáculos do Festival Atos, terá também a apresentação de fragmentos do espetáculo “Louca (revisitada)”, com criação e interpretação da bailarina Gilsamara Moura. Os espetáculos acontecem a partir das 19h e tem entrada gratuita.

Louca (revisitada)” é uma variante da criação da artista Gilsamara Moura feita há 10 anos (2002) e revisitada agora. Inspirada na loucura criativa da grande intérprete brasileira Elis Regina, as atitudes corporais, o vazio deixado pela sua morte e as ‘loucas’ interpretações, desenham os momentos do espetáculo. Como um livro de memórias, as impressões de algumas passagens da carreira de Elis Regina, através de músicas, transformam o espetáculo num ambiente de boas recordações.


CURRÍCULO SUCINTO.
Gilsamara Moura é bailarina e coreógrafa. Doutora em Comunicação e Semiótica (Políticas Públicas em Dança). Professora e Assessora Artística da Escola de Dança da UFBA. Vice-coordenadora do PPGDança/ UFBA. Diretora e bailarina do Grupo Gestus. Idealizadora do projeto Gestus Cidadãos/LUPO. Apresentou-se na Alemanha, Argentina, Bolívia, Colômbia, Cuba, Equador, EUA, França, México, Paraguai, Peru e Costa Rica. Foi Presidente da Fundação de Arte e Cultura do Município de Araraquara-FUNDART. Idealizou, implantou e foi gerente da Escola Municipal de Dança “Iracema Nogueira” de 2003 a 2008. Criou e coordenou o Festival de Dança de Araraquara e a Semana do Sapateado, de 2001 a 2008. Professora convidada do IMPULSTANZ - International Dance Festival/ Viena desde 2012.

No dia 01 de dezembro, primeiro dia do VIII Festival Atos de Teatro Universitário, diversas atrações e atividades foram realizadas desde as 09 da manhã até as 22 horas. Entre oficinas, palestras, performances e espetáculos, não faltaram opções de formação e entretenimento.
Logo pela manhã, foram ministradas as oficinas “Voz e Presença Cênica”, por Mayra Montenegro da UFPB, “Presença: quando a dança lhe dança” por Eleonora Montenegro, também da UFPB, e “Diálogo mestiço: encontro e compartilhamento” por Gilsamara Moura, professora da UFBA.
Durante a tarde, foi realizada a primeira parte do Colóquio sobre Pesquisa em Artes Cênicas, com o Professor Doutor Diógenes Maciel apresentando uma palestra sobre o Teatro Paraibano. O professor apresentou os primeiros resultados da sua pesquisa de pós-doutorado, em fase de desenvolvimento, que parte da necessidade de sistematizar uma historiografia do teatro paraibano moderno, ou, mais especificamente, uma história do teatro em Campina Grande-PB. Seu enfoque foram os aspectos metodológicos e teóricos que estão sendo envidados com vistas ao de exercício de interpretação de tal atividade estética, com particular atenção à produção da dramaturga Lourdes Ramalho.
À noite, deu-se início à Mostra Teatro Universitário com as performances “Os Malas”, orientada pelo professor da UFCG, Duílio Cunha, e “Ato de embranquecer”, de Phil Trada, da UFPB, o esquete “O lixo”, dirigido por Natan Fatoh, da UFCG, e, para terminar o primeiro dia de apresentações, o espetáculo “Fúria”, dirigido por Erickson Canuto, aluno do curso de Arte e Mídia, da UFCG.
No segundo dia do festival, 02 de dezembro, as atrações seguem com a continuidade das oficinas, e, das 15h às 17h, a segunda parte do Colóquio sobre Pesquisa em Artes Cênicas com a palestra da professora da UFBA, Gilsamara Moura, que vai discutir o tema: “Texturas afetivas da nossa dança”. A partir das 19h, os espetáculos “Depois de mim”, “Louca (revisitada)” e “Violetas”.
Atenção: a oficina “Corpo Cômico”, do dia 02, não será mais ministrada no Centro de Arte e Cultura da UEPB, como havia sido anunciado anteriormente, mas no Miniteatro Paulo Pontes, localizado dentro do Teatro Municipal Severino Cabral.
Oficinas VIII Festival Atos de Teatro Universitário.

“Presença: Quando a Dança lhe Dança”

Selecionados:

1.    Francisco Soares de Oliveira
2.    Regina Maria de Albuquerque Souza
3.    Joana Marques
4.    José Marcos Batista de Moraes
5.    Sérgio Nascimento
6.    Tathiany Barbosa da Silva
7.    Valquíria Gonçalves da Silva
8.    Virgínia Passos
9.    Thaynã Silva Lustosa
10.    Eliana Figueiredo da Silva
11.    Ana Caroline Ferreira da Silva
12.    Stenio Nascimento
13.    Kalina Aires Soares
14.    Danilo Jorge Dos Santos Soares
15.    José Victor Gonçalves Amorim
16.    Viviane Evangelista Farias
17.    Maria José Vieira Tavares
18.    Helton Alves Da Silva Dias
19.    Yasmim Machado de Macêdo
20.    Celine Mendonça

 Voz e Presença Cênica

Selecionados:

1.    Damares Almeida
2.    Gustavo Jose Sales de Araujo Farias
3.    Cleverson Cidney Silva da Costa
4.    Gleuson Tavares da Silva
5.    Samantha Pollyana Messíades Pimentel
6.    Lukas Nascimento
7.    Isleno Michel de Souza Santos
8.    Sânzia Maria Romão Balbino
9.    Wellington Sousa Lima Junior
10.    Rosangela Paulino da Silva
11.    Eudes Santos de Araujo
12.    Philipe Meneses De Oliveira Lima
13.    Carolina Medeiros
14.    Clara Farias Tavares
15.    Bruno Torres Costa
16.    Elen Cristina Araújo Almeida
17.    João Paulo Queiroz
18.    Joalyson Angelo de Sousa Morais
19.    Thays Keylla de Albuquerque
20.    Renally Kamillah Ynnaiãnh Batista Martins Bezerra da Silva

 “Diálogo Mestiço: Encontro e Compartilhamento”

Selecionados:

1.    Angelo Manoel Vilar do Nascimento Nunes
2.    Henielly Gomes Silva
3.    Bruno Melo
4.    Zilmarc Gonçalves
5.    Ronildo Júnior Ferreira Nóbrega
6.    Thalia Pereira Rodrigues
7.    Bianca Rocha Gouveia
8.    Iolanda Costa Alves
9.    Germana Santos Medeiros
10.    Monalise Évane Laurindo Sousa
11.    Harrison Barreto Alves
12.    Misael da Silva Mendes
13.    João Victor de Lima Silva
14.    Sandui Diniz de Freitas Neto
15.    Marina de Freitas Carneiro
16.    Maxwell De Araújo Moreira
17.    Bárbara Eleotério dos Santos
18.    Aline Ferreira dos Santos
19.    Diogo Silva Marques Ferreira
20.    José Maxsuel Lourenço Alves

 “Corpo Cômico”

Selecionados:

1.    Aleff Emanuel
2.    Arthur Velázquez Florentino de Carvalho
3.    Claudete Reis Pereira
4.    Talita Raphaele
5.    Mônica Maria Pereira de Lima
6.    Jessica Sayonara Tomaz Neves
7.    José de Arimateia Rodrigues Dias
8.    Cícera Cristiane Leandro da Silva
9.    Jayane Aysa Mendonça Brito
10.    Elys Amanda Basílio Tomaz Araújo
11.    Elen Cristina Araújo Almeida
12.    Josélia da Conceição Aguiar Silva
13.    Alberto Da Silva Rocha
14.    Elaine Cristina da Cunha
15.    Oscar Borges Melo
16.    Juscelino Regis Alves
17.    Edneide Silva do Carmo
18.    Letícia Grangeiro de Lima
19.    Fred Gonçalves da Silva
20.    Caio César Fernandes Aquino


Dia 01.12.2016

09 às 12h – Oficinas – Local: Centro de Arte e Cultura da UEPB
. Voz e presença cênica - Mayra Montenegro (UFRN)
. Presença: quando a dança lhe dança - Eleonora Montenegro (UFPB)
. Diálogo mestiço: encontro e compartilhamento - Gilsamara Moura (UFBA)

15 às 17h – Colóquio sobre Pesquisa em Artes Cênicas – Local: Miniteatro Paulo Pontes
. Palestra sobre Teatro Paraibano - Prof. Dr. Diógenes Maciel (UEPB)

A partir das 19h – Mostra Teatro Universitário – Local: Teatro Municipal Severino Cabral
. Performance: Os malas - Orientação: Duílio Cunha (UAAMI/UFCG)
. Esquete: O Lixo – Direção: Natan Fatoh (UAAMI/UFCG)
. Performance: Ato de embranquecer - Phil Trada (UFPB)
. Espetáculo: Fúria - Direção: Erickson Canuto (UAMMI/UFCG)


Dia 02.12.2016

09 às 12h – Oficinas – Local: Centro de Arte e Cultura da UEPB
. Voz e presença cênica - Mayra Montenegro (UFRN)
. Presença: quando a dança lhe dança - Eleonora Montenegro (UFPB)
. Diálogo mestiço: encontro e compartilhamento - Gilsamara Moura (UFBA)
. Corpo cômico – Diocélio Barbosa (UFRN)

15 às 17h – Colóquio sobre Pesquisa em Artes Cênicas – Local: Miniteatro Paulo Pontes
. Palestra: Texturas afetivas da nossa Dança - Profa. Dra. Gilsamara Moura (UFBA)

A partir das 19h – Mostra Teatro Universitário – Local: Teatro Municipal Severino Cabral
. Solo cênico: Depois de Mim - Com Bruno Melo (UAAMI/UFCG)
. Espetáculo: Violetas – Com Mayra Montenegro (UFRN)


Dia 03.12.2016

09 às 12h – Oficinas – Local: Centro de Arte e Cultura da UEPB
. Diálogo mestiço: encontro e compartilhamento - Gilsamara Moura (UFBA)
. Corpo cômico e Intervenção na Praça da Bandeira – Diocélio Barbosa (UFRN)

15 às 17h – Colóquio sobre Pesquisa em Artes Cênicas – Local: Miniteatro Paulo Pontes
Palestras: “Reperformar o Afeto” - Profa. Dra. Naira Ciotti (UFRN)
“A Arte do encontro e seus desdobramentos” - Prof. Dr. Robson Haderchpek (UFRN)

A partir das 19h – Mostra Teatro Universitário – Local: Teatro Municipal Severino Cabral
. Espetáculo: Razão para ficar – Com Ana Marinho (UFPB)
. Ensaio aberto: Auto de Natal Caipira - Direção: Eliane Lisboa (UFCG)
. Espetáculo: As Velhas – Direção: Duílio Cunha (UFCG)/Realização: PINEL/UEPB